Crítica: O Exorcista (a série)

Por Ricardo Pacheco

Um filme baseado em uma série já é algo que estamos acostumados há tempos. Desde Família Adams até Esquadrão Classe A, passando por Miami Vice e O Protetor. Mas agora parece que a situação se inverteu. Estamos a poucos dias da estreia de Westworld na HBO, enquanto A Hora do Rush e Máquina Mortífera dão as caras na Warner. Mas o assunto aqui é outro e um ícone do terror como O Exorcista não poderia passar despercebido.

A série, que estreou no Brasil no FX na última sexta-feira (23/09) no ingrato, mas simbólico horário da meia-noite, é baseada no filme homônimo de 1973 (e no livro, de 1971) e começou bem.

A história segue a trama do filme, mostrando a possessão demoníaca de uma adolescente (Casey Rance, interpretada por Hannah Kasulka, de O Que Esperar Quando Você Está Esperando) e… bem, só assisti ao primeiro episódio, então não vou deduzir a trama toda. Geena Davis (Beetlejuice) interpreta Angela Rance, mãe de Casey, que busca auxílio do padre Tomas Ortega (Alfonso Herrera, de Rebeldes – sim) quando suspeita que o comportamento de sua filha está muito diferente. “Não é depressão. Eu conheço depressão.” Uma fala que demonstra que essa família já sofreu antes.

Assim como na obra original, temos um padre passando por uma crise de fé, sendo convocado a enfrentar algo que só a Fé pode vencer. E nesse ponto o roteiro também segue a forma original, já que Tomas busca auxílio de Marcus Keane (Ben Daniels, de House of Cards), um padre experiente (mas torturado pelo passado).

O primeiro episódio cumpre com as expectativas. A direção de Rupert Wyatt (Planeta dos Macacos – A Origem) deixa o clima pesado, na medida para o tema. Efeitos especiais, maquiagem, enfim: toda a parte técnica me pareceu impecável, o que mostra um investimento considerável na série e a intenção de fazer jus à importância que a franquia tem para o gênero do terror.

Fica a dúvida de como transformar uma obra pontual, como O Exorcista, em uma série. Teremos mais temporadas? Mais exorcismos? Será um exorcismo absurdamente longo? Muitos flashbacks? Não tenho as respostas, mas se a qualidade do primeiro episódio se mantiver durante a série, estaremos bem servidos.

Agora é ter fé.

PS: Reprises todas as sextas, às 23h, logo antes do episódio da semana.

 

Confira o trailer:

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s